Vitor Pamplona

Innovation on Vision: Imaging , Enhancement and Simulation

Modelos Sustentáveis e Microsoft

Sustentabilidade não é um conceito das ciências ambientais. Sustentável é toda a ação cujo portador sobrevive em longo prazo. O atual modelo Microsoft, por exemplo, não é sustentável, assim como os modelos da Nokia e da Oracle.

Os adeptos aos modelos da Microsoft e da Free Software Foundation vêm brigando entre si há um bom tempo. Ideologias fortes, em ambos os lados, criaram comunidades fiéis e cegas que hoje, felizmente, enfraquecem a cada dia, perdendo poder técnico e político. Os dois modelos não são mais sustentáveis. Precisam mudar para sobreviver.

O modelo Microsoft é a venda de software. O da Apple é a venda de conveniência. Fazem quase a mesma coisa, mas a maneira como fazem e os caminhos por onde o dinheiro passa são completamente diferentes. Pode-se até dizer que não são concorrentes. Não há concorrência para a Apple hoje em dia e, por esse motivo, seu modelo é sustentável. O Linux também é sustentável. Um sistema operacional modulável gratuito, que tem seu custo dividido entre pessoas e empresas. Só não é um padrão ISO, porque padrões rígidos também não são mais sustentáveis.

O grande problema da Microsoft não é o custo de produção, mas a sua fatia de mercado que diminui a cada dia, com a Apple atacando quem paga por conveniência, e o Google atacando quem não quer gastar. E mais, o custo da Microsoft para manter o SO é muito maior que o da Apple e o do Google. Trata-se de uma versão digital da competição GM vs Toyota dos últimos anos.

É fácil perceber como o Google Chrome OS vai conquistar o espaço do Windows. É feito de graça, é rápido e realiza os desejos da maioria das pessoas: conecta a internet. Os produtores de Netbook genéricos não têm mais o que reclamar. É só usar. Da mesma forma, o Android vai conquistando usuários do Windows Mobile. Afinal, bastam os chineses fabricarem o aparelho e colocarem SO com os aplicativos do Google. Tudo gratuito, grande parte livre, não há royalties. Não há mais a necessidade dos americanos. Simples assim.

Para piorar os índices da Microsoft, Apple Mobile e Android ou Apple Desktop e Linux não se atacam. Sabem que são mercados diferentes, não há competição entre eles. A Nokia e outras produtoras de celulares estão na mesma posição da Microsoft. Com Android + chineses atacando de um lado e iPhone do outro, não há modelo de negócio que resista. Pelo menos a Nokia tende a oferecer conveniência no futuro, mas ainda está longe de poder competir com a Apple + Apple Store.

Atualmente, ainda há um tremendo esforço de unificação de sistemas operacionais dando certo. Uma das iniciativas é a da Novel. Apesar de não gostar do Suse, estou gostando do rumo da empresa, que se mostra cada dia mais sustentável. A parceira e puxa-saco da Microsoft investe pesado na convergência, interoperabilidade e portabilidade de aplicações entre os sistemas operacionais. Muito da amigabilidade do Windows está sendo trazida para o mundo linux e o investimento no mono, apesar de todos os problemas com as patentes da Microsoft, também está ajudando. Pelo menos neste momento, não é mais necessário conhecer Java para criar uma aplicação completamente portável.

A Palm com seu WebOS, o Google com o Android, o Canonical com seu Ubuntu Mobile Edition e a Nokia com o OpenBossa mostram que a convergência acontece em diversos níveis de hardware. Todas elas usam kernel Linux e ganham dinheiro com isso. Mandam um recado à Microsoft: não é necessário desenvolver todo o kernel a cada novo sistema operacional criado. E, em tempos de crise, fazem a Microsoft pensar se o custo da manutenção de um kernel próprio é realmente necessário.

O Wine, a partir da versão 1.0, roda muitas aplicações Windows sem problema algum. Inclusive aquelas compiladas com Visual C + + e aquelas que usam DirectX 10. No meu caso, uso Office 2007, Acrobat Pro 9, e jogo vários games Windows diretamente no Linux, sem qualquer emulação ou virtualização de SO. A versão Linux do Picasa é, na verdade, uma compilação Windows sendo distribuída junto com o Wine, de forma que o usuário nem perceba. Não há motivos para a Microsoft não lançar uma versão linux do Office 2007 usando o mesmo modelo do Picasa. Estão perdendo dinheiro e arrumando inimigos, de graça.

Pergunto-me o que acontecerá quando o Wine for integrado ao kernel oficial do Linux. Qualquer binário do Windows poderia ser facilmente executado. As aplicações Windows poderiam ser instaladas no Linux. Fim do Windows ou oportunidade para novos negócios?

A Apple já abandonou o PowerPC.

Quanto a Microsoft, ela está tentando mudar. Ainda está longe de possuir uma visão clara de um modelo de negócio sustentável, mas está no caminho. Quando ela finalmente deixar de lado sua arrogância e começar a reaproveitar software livre, estará no caminho certo. Se querem um ambiente agradável ao usuário, se querem vender conveniência, poderiam implementar extensões e aplicações proprietárias para Linux, de maneira que o sistema operacional fique do jeito que a empresa gostaria. Aproveita-se toda a estrutura de drivers, gerenciamento e comunicação. Cria-se apenas um novo cliente para o X, semelhante ao KDE ou ao Gnome. Fácil assim, mas até lá, investirá muito dinheiro em locais onde não haverá retorno.

Microsoft, eu, como feliz usuário linux, aguardo ansiosamente a chegada de seus produtos amigáveis a nossa plataforma, junto com a Microsoft Store.  

Posted in Nov 27, 2009 by Vitor Pamplona - Edit - History

Showing Comments

a Microsoft pode até mudar mas vai ter que começar pelo nome.

- - Luiz Aquino

- - Posted in Nov 20, 2009 by 187.59.98.219

Acho que a Microsoft tá muito mais perto de abrir o seu kernel do que substituir ele por um kernel Linux. E nem é por motivos ideológicos: trocar o kernel de um SO de uma hora pra outra pode ser desastroso para muita gente. Dizer que o Office 2007, Acrobat e alguns outros rodam bem no Wine não é garantia de que todos os outros sistemas vão rodar sem problemas.

O kernel e a interface do sistema operacional representam quanto do total? 80%, 90% do SO? Jogar fora todo o kernel Windows pra usar um kernel Linux e desenvolver uma nova interface X pra substituir o Windows Explorer me parece um suicídio. E o modelo de negócio da Microsoft me parece “ menos pior ” do que um suicídio. Se dá um frio na barriga pensar em fazer um upgrade no sistema operacional de um servidor que tá rodando a meses sem parar, imagina querer trocar toda a arquitetura do SO de 90% dos computadores do planeta de uma hora pra outra. É tecnicamente arriscado demais. A grande maioria dos usuários Windows iria se recusar a fazer o upgrade (como já aconteceu na transição XP - > Vista) e daí sim a MS iria pro buraco.

Abrir o kernel do Windows me parece mais viável. Tenho certeza que tem muito desenvolvedor que iria adorar mexer no kernel do Windows, assim como tem aqueles que contribuem para o Linux. O que acredito mais provável a médio / longo prazo é que a MS abra kernel e mantenha o Windows Explorer fechado. Ela chama a atenção de muitos desenvolvedores, que vão contribuir para o Kernel, e ainda continuará vendendo a interface do Windows. O Kernel se sustenta melhor, e a MS mantém seu modelo de negócios, cortando custos.

Por fim, aceitar o kernel Linux como o “ kernel padrão ” é ruim, simplesmente porque não haverá concorrência. A concorrência é um incentivo à inovação, e inovação é o que todos queremos.

PS.: se o problema da MS não é o custo de produção, qual o problema em seu custo ser maior que o da Apple e do Google?

- - Leonardo Garcia Fischer

- - Posted in Nov 20, 2009 by 187.46.106.152

Luiz,

Vamos ter fé:)

Leonardo,

As coisas estão ficando muito grandes. O linux é sustentável não porque é barato, mas porque é modulável. Foi criado assim para permitir o modelo de software livre. Se a microsoft liberar o kernel, vai precisar liberar um manual de instruções para desenvolvedor, de tão grande e não modulável que deve ser o troço. Não há como manter algo muito grande em Software Livre. É como o Java. É muito grande para ser mantido só com Software Livre. Para liberar o kernel do Windows vai exigir um baita investimento. Aí sim é suicídio.




- - Vitor Pamplona

- - Posted in Nov 20, 2009 by 18.85.24.84

Sobre os tamanhos, concordo plenamente. Kernel moderno é gigante mesmo. Numa busca rápida no google achei isso: http://br-linux.org/2008/kernel-linux-ultrapassa-10-milhoes-de-linhas-de-codigo / (é antigo, mas dá pra ter uma idéia).

E seja Windows ou Linux, um kernel desse tamanho PRECISA de algum tipo de documentação / manual (e se não tiver, não quero saber de mexer num monstro desses = D). E provavelmente os kernel Linux e Windows tem isso. Se algum deles não tivesse, já teria morrido a muito tempo. Só pensar em quantas empresas tem problemas pra dar manutenção em miseros programas de contas a pagar. Se a MS for algum dia liberar o seu kernel, porque não liberar essa documentação que existe em algum lugar?

Agora, sobre a modularidade do kernel do Windows, não posso dizer nada. Nunca vi mais do que a API pública do windows, portanto não sei dizer se o kernel Windows é modulável ou todo escrito na função main ();)

- - Leonardo Garcia Fischer

- - Posted in Nov 20, 2009 by 187.46.32.241

Oi Leonardo,

A questão é que o kernel do linux é mantido de uma maneira modular. Existem responsáveis por cada pequena parte espalhados pelo mundo. Diferente do windows, onde todos os " responsáveis " trabalham na Microsoft. Se eles abrirem o código, precisarão manter (pagar) estes reponsáveis. Por isso o investimento.

As 10 milhões de linhas do kernel já estão divididas entre várias pessoas. Essa divisão não é fácil de fazer. Ainda mais se você não está pagando as pessoas.

[] s

- - Vitor Pamplona

- - Posted in Nov 20, 2009 by 18.85.24.84

gostaria de dicas para desenvolver um sof. para gestão de um restaurante obrigado
compra.
venda.
estoque.


- - adriano

- - Posted in Nov 26, 2009 by 189.61.193.86

"... aguardo anciosamente a chegada de seus produtos amigáveis... "

Ansiosamente é com " s ".

- - Jetro

- - Posted in Nov 27, 2009 by 161.148.38.150

ups.. corrigi.

Obrigado pelo aviso.

[] s

- - Posted in Nov 27, 2009 by Vitor Pamplona

Qual o problema de desenvolver um kernel próprio? Eles fazem isso há mais de dez anos e não acho que seja um problema pra eles... em termos de " user experience ", Windows, particularmente o 7, estão há anos luz de qualquer desktop linux (uso um do lado do outro); Concordo que não é a mesma coisa que um OSX da vida, mas Windows melhorou, bastante. Quanto a linux tomar o mercado de Windows? Acho que sim, mas em alguns nichos específicos (dispositivos embarcados, por exemplo). No desktop? Acho que Windows reina supremo por um bom tempo ainda, a não ser que a Apple baixe os preços dos Mac. Linux no Desktop? Não com a latência absurda pra I / O do kernel, nem com o X. Consertando isso, é só um começo. Não espero ver linux em desktops (bons) antes de 10 anos, se é que um dia vão existir.

- - Diego

- - Posted in Dec 27, 2009 by 189.7.183.131

Meus amigos estive na net presquisando sobre a Microsoft estar contruindo um novo kernel que seria usado no subistituto do windows 8 chamado MinWin...
Algum dos amigos tem alguma iformação sobre isso?
Será que sera um kernel reamente tão bom capaz de se comparar ao OS X?
Fica minha dulvida.

- - Renato Candido

- - Posted in May 22, 2010 by 189.70.174.18

Não uso Windows há alguns anos, só linux e OSX. Mesmo assim vou sair em defesa da MS.
Primeiro, eles são inovadores. E investem rios de $$$ em inovação. A visão socialista de que quem ganha dinheiro é do mal já está ultrapassada. Fora os técnicos, não é possível utilizar largamente linux. Percebo em minha empresa que o OpenOffice é inviável, o linux impossível. Está no nicho correto.
O nível de comprometimento dos caras é imenso, diferente do linux, onde não podemos contar na hora dos problemas (quando a empresa perde muito dinheiro). Caso emblemático ocorreu com o JBoss agora. Temos suporte gold master special, mesmo assim demorou dois dias para corrigir um bug, com prejuízo para o usuário.
Para efeito de comparação, um caso crítico na MS, quando demora, pode chegar ao Ballmer.
O windows é caro, o Office é inacessível para o 3. mundo, mas eles investiram muito dinheiro e pesquisa. Diria que os melhores cérebros de muitas áreas estão em Redmond. Vamos ser sinceros: no fim do mês, todo mundo quer seu salário na conta. Não dá para todo mundo viver pelo modelo free software, atentem muito a isso quando forem opinar. E mais ainda quando tiverem de comprar fraldas para os filhos, e pagar a conta no Carrefour e no Cinemark.
Enfim, apliquem o mesmo modelo tanto para a M$ quanto para a empresa onde você trabalha.

- - Marco A. S. Reis

- - Posted in Nov 13, 2011 by 201.86.154.9

monitor second hand
Meus amigos estive na net presquisando sobre a Microsoft estar contruindo um novo kernel que seria usado no subistituto do windows 8 chamado MinWin...
Algum dos amigos tem alguma iformação sobre isso?
Será que sera um kernel reamente tão bom capaz de se comparar ao OS X?
Fica minha dulvida.

- - costel

- - Posted in Mar 13, 2012 by 195.254.134.174

Add New Comment

Your Name:


Write the code showed above on the text below.