Vitor Pamplona

Innovation on Vision: Imaging , Enhancement and Simulation

Mestrado

Grande parte do mercado, principalmente pequenas e médias empresas, atua por feeling de seus executivos e diretores. Todo feeling envolve um risco. Para a maioria das pessoas de negócios, sofrer o risco do feeling é algo inevitável. Se você estiver certo, você lucra, se estiver errado, você perde. Na pós-graduação aprendemos que é possível testar e validar qualquer feeling , independente da área. Se os homens de negócios soubessem que não é necessário arriscar para ter lucro, seriam outros homens, provavelmente muito menos estressados. Na verdade, os grandes homens de negócio sabem disso, não sabem como fazer o teste, mas sabem que ele existe e contratam profissionais qualificados para isso (a.k.a. Mestres e Doutores).  

Wikipedia: No Brasil o Mestrado é o primeiro nível de um curso de pós-graduação stricto sensu, que tem como objetivo, além de possibilitar uma formação mais profunda, preparar professores para lecionar em nível superior, seja em faculdades ou nas universidades e promover atividades de pesquisa. Um curso de pós graduação se destina a formar pesquisadores em áreas específicas do conhecimento.

No caso da computação, há uma grande confusão em relação a área de pesquisa e a super qualificação do profissional. Nem sempre quem faz um curso X é obrigado a trabalhar com X o resto da vida. Isto até é verdade para cursos técnicos e profissionais iniciantes, mas um Mestrado ou doutorado não é um curso técnico e a maioria das pessoas não são iniciantes. Um curso de Mestrado é algo bem diferente de um curso de PHP, por exemplo. Quando você faz um curso de PHP, é porque você vai trabalhar com PHP. Quando você faz um Mestrado, nem sempre você vai trabalhar na sua área e provavelmente você nunca mais verá a sua dissertação. Da mesma forma, não existe Mestrado em Computação Gráfica, Mestrado em Inteligência Artificial, Mestrado em Engenharia de Software. Existe Mestrado em Ciência da Computação, com ênfase em CIÊNCIA. A área que você trabalha é apenas um pretexto para você fazer Ciência de verdade.

A minha dissertação, por exemplo, elabora novos modelos bio-físicos para dinâmica pupilar e deformação dos padrões da íris humana. Em outras palavras, eu crio animações realistas para íris e a pupila humana para cenas de close-up em filmes de animação. Certamente, ninguém vai me contratar porque eu sei animar íris humanas, nem no Brasil, nem fora, até porque qualquer artista faz isso em menos de um dia. No entanto, vão me contratar porque, assim como eu fiz estes modelos, eu posso fazer outros que estejam mais relacionados a empresa. O que vale não é o que está escrito, é o que eu posso escrever de agora em diante. Eu outras palavras, o diferencial de um mestre ou doutor não está no conhecimento daquilo que ele fez, mas naquilo que ele pode fazer. Algo que não está escrito na sua dissertação ou tese, mas no que existe por trás daquilo tudo.

No Mestrado, eu aprendi a fazer e viver ciência, e a olhar para o mundo dos negócios com outros olhos. Fazer eles trabalharem para mim ao invés de eu para eles. A pós-graduação faz as pessoas verem coisas que nunca antes viram. É uma experiência excelente, mas que poucas pessoas entendem e dão valor. Assim como há conhecimento que não pode ser ensinado, o Mestrado é algo que não pode ser entendido completamente por alguém que não passou pela experiência. Da mesma forma que eu não vejo claramente a diferença de ser um Doutor, da mesma forma que a maioria das pessoas não entende a frase: " Os pobres trabalham pelo dinheiro, e o dinheiro trabalha para os ricos ". Não sei em qual outro lugar vc pode aprender tanta coisa em tão pouco tempo.

Abaixo um vídeo sobre o Mestrado e o mercado de trabalho.  

Slides da apresentação

The following pages are talking about "Mestrado":

Posted in Dec 10, 2008 by Vitor Pamplona - Edit - History

Showing Comments

E o pé no chão? Não acha que é bom ter não?

- - asdlfkj

- - Posted in Apr 6, 2008 by 201.67.104.208

Uma observação:
- Não sei como é o curso de Ciências da Computação da FURB, mas posso te dizer que Ciências da COmputação da UFSC, pelo menos até 2003 era sim CIENTÍFICO, não voltado para desenvolvimento.... menos né Vitor

[] s

- - André

- - Posted in Apr 7, 2008 by 200.103.143.8

E eu aqui pensando que boa parte do que realmente valeu a pena aprender na universidade eu aprendi... fora da sala de aula.

" Aprendi que alguns tipos de conhecimento não podem ser ensinados. E que algumas pessoas nunca entenderão certas coisas. "

E quem explica - ou tenta - não tem culpa?

valeuz...

- - Marcos Silva Pereira

- - Posted in Apr 8, 2008 by 189.70.51.1

Desculpe André, mas o curso de graduação é naturalmente mais desenvolvimento do que científico. Claro, existem algumas exceções de alunos que buscaram a ciência, mas para a maioria é desenvolvimento. Até para os professores é desenvolvimento. Você publicou algum artigo em journal ou conferência durante a sua graduação? (Que não seja o TCC?)

Oi Marcos, em certos casos quem explica não tem muito o que fazer mesmo. O verdadeiro ensino acontece quando a pessoa se toca daquilo que o seu instrutor quer, sem o instrutor sequer tocar no assunto. Porém, alguns detalhes são tão longe da realidade da pessoa que ela simplesmente não entende. Foi isso o que aconteceu e, até hoje acontece, com a XP. Tem gente que simplesmente não está preparada para entendê-la.

[] s

- - Posted in Apr 8, 2008 by Vitor Pamplona

Saudações...

Você poderia ser um pouco menos arrogante... um pouco... O " título " de mestre subiu à cabeça...

Mesmo assim, o blog / wiki está bacana... continue se esforçando e " com os pés no chão " como foi dito em outro comentário...

Abraços...

- - Eduardo

- - Posted in Apr 13, 2008 by 200.146.116.134

E ai Vitor,

É isso ai cara, as pessoas estão acostumadas a receber informação, como no jornal nacional, sem questionar o que esta sendo passado. Nesse seu artigo você passa conhecimento, o que é muito difícil de absorver, que foi o caso dos seus inquisitores acima. Você apresentou sua visão que foi verdadeiramente ampliada pelo menstrado, mas as pessoas veêm isso como arrogância. Não te preocupa, na sua carreira vão aparecer milhões de pessoas querendo te fazer menos do que você é. Faz parte do teu aprendizado lidar com gente desse tipo. Não to puxando teu saco, mas te acompanho a muito tempo e sei que és esforçado e fazes as coisas acontecerem. Cara concordo com tudo que vc expôs acima continua ampliando tua visão na área técnologica, e ignora os que criticam sem argumentação válida, pois jogar a pedra é mais fácil que receber a pedrada.

Parabens, e grande abraço


Ps.: O André do comentario anterio não sou eu tah?!! ehehe.

- - Andre Bohn

- - Posted in May 14, 2008 by 201.2.220.210

Bem,

achei interessante sua argumentação e alguns pontos fortes que um Mestrado bem feito propicia ao aluno. Só não acho que o tema da tese desenvolvida tem pouca relevância. Acho que tanto o tema, quanto todos os trabalhos que vc desenvolve em um Mestrado são bastante relevantes e servem como critério de avaliação do aluno. Até porque já é uma ponto de partida para um possível doutorado. Vejo o Mestrado como o início de um estudo aprofundado (especialização) em uma determinada área, que leva a um amadureciento constante. Não apenas uma forma de se obter um currículo de mestre.

Espero não ter sido muito rígido com minhas idéias. Um abraço,

- - Luiz Soares

- - Posted in Dec 16, 2008 by 200.238.99.54

Oi Luiz, a meu ver o maior valor do Mestrado está nos procedimentos para o trabalho, não no trabalho em si, assim como no doutorado. O Mestrado e o doutorado criam seres mais inteligentes, com um filtro para bobagens muito maior independente da área que a pessoa se encontra. Isto é fato.

- - Vitor Pamplona

- - Posted in Dec 16, 2008 by 143.54.13.191

Ótimo post.

Parabéns

- - Chrystiano Araújo

- - Posted in Jul 29, 2009 by 200.222.17.2

Well, vem bem atrasado, mas ainda válido. No Mestrado, o sujeito não pode ter opinião. No Mestrado, a carga de trabalho é sobre-humana. No Mestrado, o resultado não importa. No Mestrado, você não pode trabalhar. No Mestrado, você tem que ler o que não gosta, não interessa e não vem ao caso. No Mestrado, você não escreve, só cita quem já escreveu. E, no Mestrado, VOCÊ APRENDEU QUE É POSSÍVEL LUCRAR SEM CORRER RISCOS??? Quem tem olhos para ver, que veja: o Mestrado cria seres humanos MENOS inteligentes, bem menos. E muito, muitos mais vaidosos, cheios de si e corporativistas. Aliás, o Mestrado não faz só seres humanos menos inteligentes. Também os faz menos.. humanos.

- - Gustavo

- - Posted in Feb 1, 2011 by 189.62.54.177

Arrependo-me amargamente de ter entrado nessa cilada... deveria ter focado em estudar para passar em concursos públicos a fim de melhorar a minha qualidade de vida. Agora infelizmente é tarde demais

- - asdf

- - Posted in Aug 14, 2013 by 204.45.133.74

Add New Comment

Your Name:


Write the code showed above on the text below.