Vitor Pamplona

Innovation on Vision: Imaging , Enhancement and Simulation

Gosto do que eu faço, logo, ganho pouco

 E como tem " empresário " pensando assim. Na maioria das entrevistas que participei até hoje, os contratantes tentaram desviar a atenção do baixo salário com frases do tipo: esse é um trabalho desafiador , nosso ambiente recompensa as pessoas , os profissionais são o core da nossa empresa , aqui você tem a opção de fazer o que gosta , temos muitos benefícios , queremos ver nossos funcionários felizes , procuramos o perfil certo, aqui usamos metodologias ágeis, vamos investir em você , etc, etc, etc. BALELA! Quantas vezes o contratante olhou pra mim com a cara de: estou te fazendo um favor, você não tem o direito de cobrar esse valor . Prometem inúmeros benefícios que, para eles não custa nada, pois deduzem do imposto de renda, e enche os olhos do funcionário (que não pode deduzí-los do imposto de renda, pois a empresa já fez isso, mas os futuros funcionários ainda não sabem disso).  

Quando não tem a velha enganação CLT vs PJ. Além de ganharem uma liberdade maior com um PJ, eles ainda tentam baixar o salário do cidadão, afirmando que gastam menos de 50% a mais sobre o valor líquido do CLT com os encargos trabalhistas. Não se enganem, a empresa gasta pelo menos 90% a mais em relação ao salário líquido em CLT então, peça pelo menos 90% a mais quando falar em PJ. E lembre-se que não existe férias remuneradas, décimo terceiro salário, FGTS, previdência e que a maioria dos processos trabalhistas não são mais possíveis. Tudo é por tua conta. E não se enganem, trabalhar como PJ e aceitar que cabe ao " tomador de serviços a direção da atividade, estabelecendo regras para o seu desempenho tais como horário, modo, prazos … " é crime! O PJ recebe tarefas e dita como vai resolvê-las. Não cabe ao contratante forçar horários e tecnologias.  

Algumas empresas ainda tem a cara de pau de exigir que um funcionário assine um contrato dizendo, claramente, que todas as idéias que ele tiver dentro da empresa, independente se há alguma relação com ela ou não, são propriedade da empresa. Há também aquele contrato que o funcionário se responsabiliza pela CPU que está trabalhando, aquele outro que o impede de trabalhar em uma empresa concorrente nos próximos anos, etc.

O pior são aqueles que buscam os gênios que ainda não sabem que são gênios. Os inocentes que ainda não tem noção de como são melhores do que os outros e aceitam ganhar míseros trocados por muito trabalho. Quando não é um contrato de estágio, onde a empresa não tem custos trabalhistas, paga pouco e o funcionário não tem direito a nada.

O que esperar de uma empresa na qual o contratante começa o negócio te enganando? Como diz um colega meu: Quanto mais eu conheço a forma que as " equipes " mercadológicas trabalham, mais eu quero ficar na academia.  

Gosto do que eu faço, logo, ganho pouco . Procurar esse tipo de pessoa é o objetivo de qualquer contratante. Alguém que goste do que faça e, por gostar de trabalhar para os outros, peça uma quantia menor como salário. É mole? É evidente que quem gosta do que faz, faz melhor, logo deveria ser muito mais caro que os ditos convencionais. Se você faz o que gosta, mas gosta de verdade, provavelmente você é bom no que faz, logo EXIJA um bom salário. Não tenha medo de perder o emprego, pois o mundo empresarial está desesperado atrás de profissionais, bons e ruins. O Brasil tem um déficit gigantesco de profissionais de TI, déficit gera procura e procura aumenta salário. Simples, não? Pena que muita gente não conheça esta regrinha, ou até conhecem mas não tem coragem para aplicá-la.  

Senhores empresários, não interessa o quão boa seja a sua empresa, o emprego oferecido ou o quão grande é a sua empresa. O salário de um bom funcionário não muda em função disso.  

Posted in Aug 17, 2008 by Vitor Pamplona - Edit - History

Showing Comments

Faço das suas palavras as minhas! Você esta coberto de razões.
Isso é bem comum quando se trabalha principalmente em empresas cujo o nome é uma sigla com três letrinhas, e que não passam RH ' especializado ' nas áreas de desenvolvimento de software, porque uma empresa que pega qualquer um na rua, e joga dentro de um projeto e fala bem assim: " Se vira, você faz acontecer e eu lucro muito $$$.$$$, $$, você ganha $$, $$ e quando eu não precisar mais de você te dou um pé na bunda, mas você não pode fazer isso comigo, pois eu tenho um ACORDÃO com as outras siglas, e você não conseguirá nada lá "

Se alguém aqui trabalha em uma dessas siglas, sabe muito bem do que estou falando.



Como diria o meu avô: " Só muda o mosquito, a merda é sempre a mesma "

- - Carlos

- - Posted in Aug 16, 2008 by 201.22.56.161

Vitor,

Uma pequena correção ortográfica: " Exija " no lugar de " Exiga " (eu já cometi esse engano: D).

Você mudaria de opinião se o empregador deixar bastante claro que o salário realmente está abaixo do mercado?

Tenho uma pequena empresa começando e realmente não tenho dinheiro para pagar bem os bons profissionais que eu vou precisar em contrapartida eu ofereço a chance de trabalhar com algo divertido / inovador e dou grande flexibilidade com relação à horários e etc...

É * claro * que numa empresa que está começando agora a quantidade de trabalho é enorme e que nunca devemos acreditar nas famosas promessas de " aumento de salário com prazo determinado ", mas se o empregador deixar bastante claro que o empregado irá receber pouco e trabalhar muito eu não vejo problemas.



- - Osvaldo

- - Posted in Aug 17, 2008 by 189.32.48.84

Corrigido:)

Osvaldo, o que vale é ser sincero.

Te dou uma dica que aprendi no Mestrado. Quem decide se vai ser divertido ou não é o programador, a tua opinião, neste caso, não vale nada para o funcionário. Evite afirmar coisas que dependem do gosto de outra pessoa. Deixe que o funcionário perceba se vai ser bom ou ruim.

Algumas coisas não devem ser ensinadas pela fala direta, deve-se conduzir a pessoa para que ela perceba o problema, entenda e tome a decisão certa. Coincidência ou não, a decisão dela deverá ser igual a sua. Se não for, a tua decisão é a que pode estar errada.:)

> Você mudaria de opinião se o empregador deixar bastante claro que o salário realmente está abaixo do mercado?

Eu não trabalharia ganhando menos que o mercado a não ser que o trabalho seja muito ousado, de muito risco e, em conseqüência, com chances de obter um grande lucro se der certo. Obviamente, uma parte deste lucro teria que ser repassada aos funcionários pela aposta que eles também fizeram.

O problema é que poucos empresários sabem negociar. Muitos vivem pegando projetos que dão um lucro muito baixo para a empresa, obrigando-os a cortar gastos para manter a empresa viva.

[] s

- - Posted in Aug 17, 2008 by Vitor Pamplona

Gostei do post.

Falando de PJ, "... não existe férias remuneradas, décimo terceiro salário... ", isso você sabe que não é fato, pois depende do contrato. Eu, por exemplo, tenho férias remuneradas. Mas calma: isso não tira a razão do teu post, abaixo os comentários positivos.;)

Eu também não concordo com os salários pagos no Brasil. Mas sabe aquele ditado que diz " o povo tem o governo que merece? ". Pois bem, isso vale para os empregados também: " o empregado tem o salário que merece ".

No dia que eu achar que meu salário está baixo eu peço aumento. Se não ganhar, demito meu chefe! Simples assim.

As vagas na área de TI, como você falou, estão transbordando no Brasil. É só estalar os dedos. E se não estiver satisfeito com o. com.br, Austrália, Nova Zelândia e muitos outros paúses estão de portas abertas!

Muito bom mesmo seu post. Tomara que muitos profissionais da nossa área tenham acesso a ele e criem coragem para mudar.

Até +.

Marcos
www.marcosdellantonio.net

- - Marcos Dell Antonio

- - Posted in Aug 17, 2008 by 189.26.136.211

Vitor,

Acredito que até não seja por má-fé que algumas empresas ofereçam tão baixos salários e a ilusão de que é bom trabalhar nelas, em especial as pequenas.
Muitas vezes o próprio empresário também se ilude acreditando no sucesso futuro da empresa e na maravilha que será para seus trabalhadores crescerem juntos. No entanto estes empresários - que já não tem uma boa visão do jogo no início - também esquecem de alcançar aos seus trabalhadores os benefícios que conseguem e, por isso, vão perdendo as suas melhores cabeças, tendendo à desestabilização empresarial.
Não há nenhuma grande empresa de tecnologia conhecida que tenha crescido às custas de enganar seus trabalhadores.

- - Jorge Araujo

- - Posted in Aug 18, 2008 by 189.32.87.229

Vitor,

olha, eu compreendo e compartilho da sua opinião, mas acho que o seu posicionamento tem um perfil mais de sindicalista do que de empreendedor.

a dica que você dá em seu comentário de resposta ao Osvaldo já mostra um posicionamento mais empreendedor, e concordo sim, que ao lançar uma empresa nova e sem condições de pagar o salário justo (e eu compreendo que uma empresa nova deveria oferecer um salário ainda maior, pois o risco é de fato maior), o correto seria oferecer participação nos lucros, seja através de ações, premiação ou coisa semelhante.

ocorre que não é bem assim... participação nos resultados, visão de riscos e benefícios e outras coisas não são incorporadas da mesma forma pelas pessoas... há pessoas que não ligam pra isso e estão focadas especificamente em fechar o mês atendendo às ordens superiores e recebendo seus salários; essas pessoas não ligam pra participação e possuem até um certo medo disso.

não é uma coisa fácil mesmo.

mas eu acho que muito disso se resume a educação financeira e boa fé de ambas as partes. Um cara que não entende como o dinheiro funciona não entende o que é participação nos lucros, crescimento profissional, etc. Um cara que mente, seja lá qual for a mentira, detona todo o processo e joga por água abaixo todas as outras atitudes acertadas, e as pessoas sabem quando alguém está mentindo.

eu acho que as diferenças entre PJ e CLT dependem muito do contrato e das partes saberem o que estão fazendo... não há uma vantagem de fato de uma ou outra opção, a vantagem está em vc saber o que está fazendo.

no mais, concordo, acho que é brochante o cara chegar com uma lista de exigências (inclusive aquelas clássicas como " proatividade ", " motivação ", " trabalho em equipe ", etc) e te oferecer um salário merreca que mal dá pra pagar as contas. A vontade que dá é responder com um " você pensa que eu sou burro ou o quê? "

- - Marinho Brandão

- - Posted in Aug 18, 2008 by 201.67.50.222

Osvaldo,

eu acho que uma boa estratégia para empresa nova sem grana (muita grana) é trabalhar com free lances à distancia, porque você consegue pagar de forma bastante justa, ao menos essa é a minha opinião.

- - Marinho Brandão

- - Posted in Aug 18, 2008 by 201.67.50.222

+ 1 para tudo o que foi dito. a gente precisa de uma outra raça de empresários.

- - Marcos Silva Pereira

- - Posted in Aug 19, 2008 by 189.70.136.64

Empresarios que pagam mal.... estao criando grandes concorrentes.... isso é fato... sou um... minh empresa é no estilo ganha ganha... os lucros dos projetos sao rateados para equipe... somos uma cooperativa de desenvolvedores... o importante é ganhar e crescer... somos um conjunto de grandes profissionais... e estamos crescendo 100% ano... e todos muito contentes... com muito dinheiro no bolso...

- - Vida Nova

- - Posted in Aug 19, 2008 by 201.89.77.202

Acho que a diferença básica entre CLT e PJ, é se o seu dinheiro fica nas mãos do governo através de FGTS, PIS, COFINS, etc... ou se vc tem a disciplina e liberdade de aplicar parte do seu dinheiro como bem entender. O fato, é que é preciso considerar, não apenas o salário mensal, mas o total do ano, pois como CLT, ganhamos 13 salários mais 1/3 de férias, e PJ, apenas 11 salários, supondo que o empregado ganhe apenas pelas horas trabalhadas.

Em relação às empresas pequenas, acho que o problema começa, quando o emrpegador tenta abraçar mais do que pode. Se um projeto vai dar lucro equivalente ao salário de 2 pessoas, ele não pode contratar 3 para desenvolver o projeto. E muita gente faz isso, é por isso que não sobra nada para pagar os funcionários.

Em Santos, cidade onde nasci, a grande maioria das empresas de software trabalham apenas com estagiários, o resultado disso, obviamente, são softwares de péssima qualidade. Muitos, como eu, conforme desenvolvem suas carreiras, são obrigados a procurar outras oportunidades mais lucrativas em outros lugares.

O fato é que o barato sai caro; ter poucos funcionarios de qualidade, é muito melhor do que ter muitos funcionarios ruins, mas vai demorar para os empregadores entenderem isso.

- - Thiago

- - Posted in Aug 20, 2008 by 201.86.65.241

Bom, não trabalho na área de TI, mas falando pela minha (Jornalismo), posso dizer que as coisas não são tão diferentes.
Acho que deve ser um mal disseminado no mundo dito moderno, onde o bacana é explorar ao máximo, ganhar o mínimo e estarfar o trabalhador.
Claro que alguns podem dizer que as coisas não são tão assim.
Mas o que se vê, geralmente, é isso: profissionais, que ainda nem tem tantos anos de trabalho, já cansados e desacreditados do seu mercado de trabalho.
Moro em Belém, e aqui, o jornalista sai da faculdade, onde estudou por anos e se matou em estágios exploratórios, pra ganhar R$ 800. E isso, se o emprego for bom.
Porém, o pior talvez nem seja esse sucateamento do nosso mercado de trabalho. O pior é que os próprios profissionais, por já não acreditarem, não se esforçarem o mínimo pra mudar a situação.
Meu trabalho de conclusão de curso foi sobre o grau de satisfação do jornalista quanto profissional, e na minha pesquisa quali, 95% dos entrevistados disseram que odeiam as condições de trabalho, incluindo, é claro, o salário, mas que não fazem nada pra mudar.
Tá todo mundo esperando a montanha vir ao Maomé.
O que é uma verdadeira lástima.

Parabéns pelo texto =)

- - Taynar

- - Posted in Aug 20, 2008 by 200.231.179.204

Vitor,

O custo do empregador com um funcionário depende muito do enquadramento fiscal da empresa bem como dos benefícios fornecidos.

Uma empresa no simples federal tem os seguintes custos com um funcionário:
- 4,25% de simples federal sobre o valor do salário bruto (Pode aumentar de acordo com o faturamento)
- 8% de FGTS
- 8,33% de Décimo Terceiro
- 11,10 de Férias
Totalizando 31,68% (Esse valor aumenta um pouquinho em função de plano de saúde, vale transporte, ticket refeição, etc)

Suponha então que um funcionário ganhe 1000,00 reais. O desembolso mensal da empresa com esse funcionário é de 1125,00 reais, além dos desembolsos anuais de férias e décimo terceiro. Podemos dizer então que uma empresa no simples federal tem um custo mensal de 1316,80 com um funcionário que ganha 1000,00 reais.

Mas penso que sua revolta é descabida. A relação trabalhista é uma relação comercial onde você vende sua mão de obra e uma empresa compra. Ninguém te obriga a isso. A empresa vai sempre procurar pagar o menos possível e você sempre querer ganhar o mais possível. Relação normal de comércio. Quando você compra um carro não fica lá pechinchando o preço? A diferença dessa relação comercial com as outras é que ela é extremamente desvantajosa para a empresa. A CLT foi feita para se proteger os funcionários.

Mas é o tipo da experiência que para você vivenciar vai ter que sair da posição de empregado e passar para a de empreendedor. Aí meu amigo a visão muda.

Quanto ao mercado de TI realmente está carente, mas de bons profissionais. Currículuns meia boca recebo sempre. Mas são profissionais que vão precisar de um investimento de 6 meses no mínimo para ficarem médios. E geralmente quando formamos um profissional ele sai, pra ganhar uns trocados a mais em outro lugar.

Então o profissional tem que ser pago pelo que ele vale, profissional meia boca recebe salário meia boca. Empresas precisam de resultado e o objetivo é terem lucro.

Não fique revoltado como que o coelhinho que foi usado pelo leão para limpar a bunda.

Ces't la vie.





- - Max

- - Posted in Aug 21, 2008 by 201.14.89.118

Oi Max,

Nem em sonho o custo de um CLT é apenas 131% do valor líquido. Depois de eu reclamar que alguns empresários só enganam você ainda vem com essa? Talvez por ser o simples, mas para qualquer outro empresário que eu converso é sempre próximo a 80%.

Os bons profissionais estão saindo do país. Por isso que está " carente ". Na verdade, os empresários é que estão carentes, pois não conseguem pagar o que um funcionário merece.

O objetivo de uma empresa é ter lucro, mas esse lucro pode ser dividido entre os funcionários. Principalmente aqueles que estão ganhando pouco.

[] s

- - Vitor Pamplona

- - Posted in Aug 21, 2008 by 143.54.13.191

Caro Max

Entendo que como um empresário do ramo, tente justificar toda a sacanagem que é feita com os profissionais da área.

Entendi o que o Vitor quer dizer, ele não está criticando os empresários por criticar, eles está embasado, e tem experiencia.

Ele só está deixando claro que muito empresários tentam mascarar propostas pífias para obter um bom profissional, pois sempre a sua empresa vai ser a melhor do mundo para o trabalhador, mas só na sua ótica, não na do empregado de qualidade.

Ele não é contra empresários ou empreendedores, tanto que o irmão dele é empresário, e diga-se de passagem, um exemplo de patrão (ps: não sou funcionário dele).

O que ele tá defendendo é um reconhecimento monetário pela qualidade do profissional.

Prá mim também não tem essa desculpa de empresa pequena, porque depois ela cresce mas continua pagando como pequena.

Então se a empresa pequena, não tem condições de pagar um funcionário, então procure um sócio que entenda do ramo, que trabalhe junto e divida os lucros e despesas, pois caso contrário, pague pelo menos o piso da categoria.

É interessante Max, que você ainda tem a cara de pau de dizer que " por uns trocados " o profissional troca de emprego, ora Max, pode ser uns trocados para o empresário na questão do empregado resolver, agora no salário de um profissional é um valor que faz diferença, a menos que as condições de trabalho não são ideais, aí se troca de serviço até prá ganhar menos.

Ainda sobre os " trocados ", se são apenas " trocados ", porque você não cobre a oferta?

Outra coisa, conheço o caráter do Vitor, mesmo quando for um empreendedor (*) tenho certeza que não vai mudar sua " visão ".

Também concordo que o profissional de qualidade tem que receber melhor do que os inferiores, mas nem por isso o empresário tem que ser canalha e registrar os funcionários em outros níveis de profissão para pagar piso menor.

Lamento ainda a comparação mal criada.

Tenho dito.

Elimar Russi Filho
Analista de Sistemas
Blumenau / SC

- - Elimar

- - Posted in Aug 21, 2008 by 200.215.20.180

Faltou a legenda:
(*) Tenho certeza que vai ser um empreendedor uma hora.

- - Elimar

- - Posted in Aug 21, 2008 by 200.215.20.180

Vitor,


Somei aqui na minha calculadora denovo e deu isso aí mesmo. Realmente o Super Simples está ajudando bastante as pequenas empresas. Agora com empresas em Lucro Real ou Presumido o valor beira 80% mesmo.

Eu sei que tem empresas que querem convencer o funcionário de que é uma honra trabalhar pra elas, que salário não é importante, que o mais importante são os benefícios, o ambiente de trabalho, etc... etc... Mas trouxa é a pessoa que cai numa dessas. Geralmente essas empresas só contratam profissionais medíocres ou alguns iludidos da vida. Duvido que tenha algum bom profissional entrando numa furada dessas, é mais provável ter um profissional ruim se passando por um bom e iludindo a empresa.

Salário não é fator motivacional mas é fator desmotivacional. Ou seja, em excesso não motiva, mas em falta desmotiva. Os mais curiosos aí que estudem a teoria dos Fatores Higiênicos de Herzberg ou a Pirâmide de Mazlow.

Aqui na empresa todo mundo sabe o salário de todo mundo, os requisitos para se crescer na carreria são bem claros, a política de distribuição de resultados é clara também, um programador sênior ganha o mesmo tanto que o analista sênior que ganha o mesmo tanto que o projetista sênior e por aih vai., pago pela qualificação e não pelo papel dele na equipe.

Agora sabe porquê não cubro a oferta? Primeiro porquê isso ainda não aconteceu aqui na empresa, segundo porquê se acontecer o profissional vai, não faço negociatas com o passe de ninguém. Se fulano ganha X é porquê está qualificado para ganhar X, se achou alguém que pague mais, até mais e boa sorte.

Mas toda história tem seus 2 lados, vocês conhecem apenas o de funcionário, talvez um dia conheçam o outro lado da moeda e possam ter uma visão mais prática e menos passional da coisa.



- - Max

- - Posted in Aug 21, 2008 by 201.14.89.118

Max,

> Mas trouxa é a pessoa que cai numa dessas. Geralmente essas empresas só contratam profissionais medíocres ou alguns iludidos da vida. Duvido que tenha algum bom profissional entrando numa furada dessas, é mais provável ter um profissional ruim se passando por um bom e iludindo a empresa.

Existem muitos programadores bons e ingênuos na nossa área, muitos mesmo, e as empresas se aproveitam disso. O seu comentário dá a entender que você também se aproveitaria deles, se encontrasse alguém assim.

Veja, não sou contra um empresário ganhar dinheiro. Sou contra ele usar a influência e lábia natural de sua profissão pra enganar os próprios funcionários. Enquanto os profissionais de computação buscam parceiros administradores, os administradores buscam escravos.

[] s

- - Vitor Pamplona

- - Posted in Aug 21, 2008 by 143.54.13.191

Relação de consumo é isso aí. Se você é bom o suficiente, pra que ir pra empresa que paga menos? vai pra que paga mais....

Tenho que concordar com o Max.

ps.: Apesar de assinar como Max, não sou o Max que comentou aí em cima, e sim o que comenta de vez em quando em outro posts. Pra não dar confusão vou colocar Max2.

- - Max2

- - Posted in Aug 21, 2008 by 200.198.212.195

" Bom,, tudo isso que foi dito faz sentido, mais não devemos esquecer de agradecer a Deus pelo nosso Trabalho, não importa quanto estamos ganhando atualmente, e PRINCIPALMENTE, saber Devolver o disímo, que muitas outras porta iram se abrir, e consequentimente as coisas vão melhorar,, Deus abençoe a todos,

- - Agradecimento

- - Posted in Aug 28, 2008 by 200.140.145.59

Parabéns! É exatamente isso que você falou. Os empresários enganam as pessoas, iludem dizendo que em determinado tempo com aumento dos lucros o salários vão melhorar e outras MENTIRAS mais. Mantém os mais simplórios satisfeitos com BOBAGENS como oa foto de FUNCIONÁRIO DO MÊS, e prêmios de " GRANDE VALOR " como CAMISETAS, CANETAS e CHAVEIROS. Querem que as pessoas se sintam importantes por trabalharem em uma empresa bem mobiliada e bem estruturada como se isso fosse trazer algum benefício financeiro para o FUNCIONÁRIO. Quanto a área de TI não sei especificamente se é assim, mas nas demais que eu conheço é exatamente da forma que acabei de reletar.

- - Marcos

- - Posted in Aug 11, 2009 by 201.9.28.25

tenho uma real mensagen paso todos os tipos de mensagens mais eu estor gamnhando poco o que eu faso

- - marina carvalho santos

- - Posted in Jun 23, 2010 by 201.50.11.44

Add New Comment

Your Name:


Write the code showed above on the text below.